Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/09/19 às 18h15 - Atualizado em 3/09/19 às 18h19

Setembro Amarelo: Sejus lança campanha de prevenção ao suicídio de crianças e adolescentes

COMPARTILHAR

 

Com o objetivo de promover a cultura de escuta e acolhimento diante do sofrimento psíquico de crianças e adolescentes foi lançada, nesta terça-feira (3), a campanha de prevenção ao suicídio da Secretaria de Justiça e Cidadania do DF (Sejus/DF), com foco nesse público. A solenidade aconteceu no auditório do Tribunal de Contas do Distrito Federal e é uma iniciativa do Programa DF Criança, que conta com diversas parcerias.

 

Na abertura da solenidade, a subsecretária de Políticas para Crianças e Adolescentes da Sejus, Adriana Faria, ressaltou que a discussão dessa temática com a sociedade é uma importante estratégia para prevenção. Ela destacou ainda os dados da Organização Mundial da Saúde que apontam que 90% dos casos de suicídios poderiam ter sido evitados. “É preciso ficar alerta nos fatores de riscos e com o uso da internet. Existem casos e relatos de meninos e meninas que se suicidam depois que fotos íntimas foram expostas nas redes sociais, por exemplo. Esse dado da OMS mostra que esses casos poderiam ter sido evitados se tivesse alguém para dar a mão. Vamos dar as mãos, observe quem está ao seu lado, escute, acolha, dar as mãos pode salvar vidas”, defendeu.

 

De acordo com a chefe da unidade de Gestão do Programa DF Criança, Lívia Magalhães, o tema é um tabu mas precisa ser discutido. “Temos que falar com responsabilidade, com a abordagem correta para melhorar a saúde das pessoas e principalmente das crianças e dos adolescentes. Perceber os sinais de alerta é o primeiro passo”, explicou.

 

Até o fim de setembro, considerado mês mundial de prevenção ao suicídio, a campanha da Sejus “Setembro Amarelo – Vamos dar as mãos?” realizará palestras nas escolas públicas e particulares, abrigos, unidades de internação socioeducativas e em espaços públicos. As ações devem conscientizar e sensibilizar a população a identificar os sinais de alerta de quem precisa de ajuda e reforçar como uma simples conversa acolhedora pode ajudar.

 

Ao participar da solenidade, o palestrante representante da liderança juvenil Rede Internacional de Excelência (RIEX), Bruno Vinicius Gonçalves, contou sua história de vida. Hoje com 18 anos ele tem diversos cortes no corpo e 36 tentativas de suicídio, a última ocorreu há 3 anos. “Na escola eu sofri buylling por falar estranho, ser baixinho, gordinho, me sentia estranho e me vi sozinho na escola. Não sabia como me expressar e tinha ausência de pai e mãe porque eles eram muito ocupados. Quem salvou minha vida foi meu amigo que sentou e conversou comigo, minha motivação para viver é ajudar os outros porque sei como é importante uma palavra acolhedora, isso mudou a minha vida”, contou.

 

Também participaram da mesa de abertura o subsecretário do Sistema Socioeducativo da Sejus, Demontiê Alves, o secretário de Juventude, Léo Bijos, o secretário de Atendimento à Comunidade, Severino Cajazeiras, e o Deputado Distrital Iolando Almeida.

 

 

Confira as fotos do evento no nosso Flickr